A 2ª Jornada da Liga Empresarial realizou-se com as equipas a apresentarem muita vontade em melhorar os seus desempenhos da ronda inaugural. Apesar da velocidade dos jogos ainda ser algo lenta, fruto da paragem prolongada das equipas, a aquisição de rotinas já se começa a fazer sentir, tornando os jogos bem disputados e com as redes das balizas a balançar bastantes vezes.

Na Série A, a Germano segue invicta na prova, batendo a estreante Massimo por 4 bolas sem resposta, num jogo com domínio por parte dos líderes da série. Tiago Almeida ofensivamente com 2 golos e Ricardo Duarte com a sua eficácia defensiva contribuíram ativamente para este resultado. A equipa Massimo, ainda a realizar o seu primeiro jogo, está em fase de crescimento e adaptação, procurando a melhor estratégia e a criação de rotinas mais eficazes para os próximos jogos. Ainda assim, demonstrou ter alguns jogadores individualmente dotados, nomeadamente o guarda-redes Paulo Sérgio que realizou um bom par de intervenções e o médio centro Navarro, forte a pautar o jogo.

Ainda na mesma Série, o Clube PT venceu a Central de Cervejas, num jogo cheio de golos, emoção e reviravoltas no marcador. A primeira parte foi equilibrada, no que respeita a golos e a oportunidades para ambas as equipas. Porém, a prestação da equipa do Clube PT no segundo tempo foi avassaladora ao finalizar por três vezes num período de oito minutos. A frescura física dos jogadores foi determinante no desfecho do encontro.

Na Série B, a liderança da Sapataria Xalaia manteve-se, apesar do empate a três bolas com a Gelpeixe. Num jogo emotivo e estratégico, a equipa da Sapataria esteve na frente do marcador em grande parte da partida, beneficiando das saídas rápidas em condução ou passe de João Nabais. A Gelpeixe procurou assumir mais as despesas do jogo e correr atrás do marcador, com destaque para Pedro Marques no corredor lateral e para André Lopes no corredor central a empurrarem a sua equipa para a frente. No segundo tempo, a resistência da equipa da Sapataria acabou por ceder mesmo ao cair do pano, apesar da sua entreajuda defensiva, pois num remate de Ricardo Wah “China” no último lance do jogo, resultou a repartição de pontos entre as equipas.

No outro jogo da Série, a equipa OLX superiorizou-se no primeiro tempo, com o seu futebol apoiado e com as penetrações de João Cruz a servir os companheiros. A equipa da Casa da Moeda procurava encaixar defensivamente no adversário, e sair para ataques rápidos explorando a velocidade do seu avançado Ruben Ferreira que foi dando algum trabalho à defensiva adversária. No segundo tempo, a estratégia de jogo das duas equipas inverteu-se: OLX a jogar mais pela certa, com maior coesão defensiva e a procurar explorar o espaço em transições com Daniel Gomes a ser uma seta apontada à baliza adversária; já a Casa da Moeda procurou assumir mais o jogo, ter mais bola e correr atrás do prejuízo realizando algumas permutas posicionais entre médio ala e avançado, conseguindo chegar ao golo por duas ocasiões. Apesar da melhoria da equipa da Casa da Moeda no segundo tempo, não foi suficiente para alcançarem o empate.

Jogador da Semana: Daniel Gomes (OLX)

Daniel Gomes foi o jogador em destaque nesta 2ª jornada. O avançado da equipa OLX mostrou toda a sua qualidade individual no jogo, mas também revelou a sua capacidade de encaixar nos dois tipos de estratégia utilizados pela equipa durante a partida: jogo em transição ou jogo em posse de bola/organização ofensiva. O canhoto foi um quebra-cabeças para a equipa adversária e fez o gosto ao pé por 2 vezes. Para além de rematar forte e colocado é um jogador que também consegue jogar de costas para a baliza, protegendo bem o seu espaço e realizando apoios frontais e laterais para servir os companheiros.

Equipa da semana: Casa da Moeda

A equipa da Casa da Moeda apresenta um sistema pouco comum 1-1-4-1, o que a torna imprevisível e simultaneamente original. Na baliza, Filipe Azevedo assume-se como o guardião da equipa e já demonstrou que é mestre na reposição, quer manual, quer com o pé. No eixo defensivo, o patrão da defesa é José João, sempre bastante comunicativo com os colegas de equipa, procurando sempre ajudar no que respeita a ajustes defensivos. Nos corredores laterais destaque para duas setas sempre apontadas à baliza adversária: Carlos Borges que marcou de pé esquerdo e Rúben Ferreira que pode também jogar como avançado. No sector mais adiantado Francisco Loureiro já mostrou ter um faro apurado para o golo e um enorme sentido de baliza. A equipa demonstrou capacidade de jogar em ataque rápido ou organização ofensiva e a mudança de estratégia operada da primeira, para a segunda parte é sinónimo de capacidade de adaptação às contingências do jogo, resiliência e perseverança.

7 da Semana:

Gr – Ricardo Brito (Sapataria Xalaia)

Defesa – Ricardo Nel (Clube PT)

Médio – David Almeirda (Casa da Moeda)

Médio – Luís Campos (Central de Cervejas)

Médio – Navarro (Massimo)

Avançado – Tiago Almeida (Germano)

Avançado – Daniel Gomes (OLX)

Germano Sousa 4-0 Massimo

Germano vence e convence

A 2ª Jornada da Liga Empresarial de Lisboa (Série A) iniciou com um jogo entre duas equipas que se encontravam em igualdade pontual.

A Germano entrou muito determinada no jogo e nos primeiros minutos conseguiu estar em vantagem por 2 bolas. Os passes longos e teleguiados de Ricardo Duarte estavam a dar frutos, até que os defesas da Massimo conseguiram acertar nas marcações individuais e sustiveram os ataques perigosos da equipa adversária.

No segundo tempo, a Massimo procurou sair a jogar na primeira fase de construção e praticar um futebol mais apoiado. No entanto, a Germano pressionou alto e voltou à carga, e num remate cruzado potente de Mauro Santos dilatou a vantagem para 3-0. A partir deste golo, a Germano optou por gerir a posse de bola e fazer uma circulação na largura do terreno de jogo. Perto do final, mais um cruzamento com conta, peso e medida para a cabeça de Tiago Almeida, estabelecendo o resultado final em 4-0.

Com este resultado a Germano isola-se na liderança da Série A.

 

Clube PT 5-3 Sociedade Central Cervejas

Clube PT vence com 2ª parte de sonho

O 2º jogo da noite opunha duas equipas que lutavam pelos primeiros pontos na Liga e a vontade de vencer de ambas ficou bem patente num jogo cheio de golos, emoção e remontadas.

A equipa da PT entrou forte e determinada a assumir o controlo do jogo e a inaugurar o marcador, logo ao minuto 2’ da partida. Num estilo de jogo mais em posse procurou remeter a equipa da Central de Cervejas para o seu meio campo, que defendia organizadamente e procurava sair com perigo para o ataque em transições rápidas. Mas num jogo cheio de emoção e reviravoltas, a Central de Cervejas consegue a primeira cambalhota no marcador, com destaque para Luís Campos e Nuno Ferreira, com a sua técnica individual, que catapultaram a sua equipa para perigosas saídas rápidas. Sem deixar a equipa adversária descansar em vantagem, o Clube PT respondeu imediatamente, fruto da sua organização e jogadas combinadas, terminando a 1ª parte com um empate a 2 bolas.

Na 2ª parte, a Central de Cervejas aproveita num canto, numa antecipação de Simão Tavares ao primeiro poste para se colocar novamente em vantagem na partida. Após o golo madrugador do segundo tempo, o Clube PT através da sua organização no corredor central por Nuno “Moutinho” Martins e pelas incursões rápidas no corredor direito do capitão Ricardo “Cancelo” Nel foi remetendo a Central de Cervejas para o último terço de campo. No entanto, nem o sistema defensivo 3-2-1 da Central de Cervejas susteve a avalanche ofensiva final do Clube PT que conseguiu dar outra cambalhota no marcador, finalizando por 3 vezes em apenas 8 minutos, e estabelecendo o resultado final em 5-3.

Com este resultado o Clube PT alcança a sua primeira vitória na prova e ascende ao 2º lugar da tabela classificativa.

Sapataria Xalaia 3-3 Gelpeixe

Gelpeixe alcança empate ao cair do pano

Na 2ª jornada da Série B, a líder Sapataria Xalaia defrontava a Gelpeixe que havia conseguido um empate na ronda inaugural da Liga.

As duas equipas entraram bastante determinadas no primeiro tempo, tornando o jogo bastante agitado, com a rede de ambas as balizas a abanar por diversas vezes. A Gelpeixe procurava ter mais bola e praticar um futebol mais apoiado, sendo que o maestro da sua equipa André Lopes encarregava-se de fazer a ligação defesa-ataque e servir os colegas para golo. Por outro lado, a equipa da Sapataria apostou mais em defender de forma coesa e sair para ataques rápidos, sendo que o responsável por colocar as bolas em profundidade ou nas saídas em condução foi, maioritariamente, João Nabais. Apesar da estratégia das equipas ser marcadamente diferente, as oportunidades de golo foram repartidas neste primeiro tempo.

Na segunda metade do jogo, a equipa da Sapataria procurou fixar mais o seu avançado e tentou chegar ao golo através de transição ofensiva e remates de longa distância. Defensivamente foram uma equipa com bastante coesão e solidariedade realizando várias compensações e dobras entre os colegas. A Gelpeixe, em desvantagem no marcador teve uma avalanche ofensiva nos minutos finais da partida, tentando a todo o custo chegar ao empate, com destaque para as incursões de Pedro Marques pelo corredor lateral. No último suspiro da partida, e apesar da muralha defensiva da Sapataria e do bom par de defesas protagonizadas pelo seu guarda-redes Ricardo Brito, a Gelpeixe acaba mesmo por empatar com um remate cruzado de Ricardo Wah.

Este resultado acaba por premiar a insistência da equipa da Gelpeixe e simultaneamente a capacidade de resistir à adversidade por parte da equipa da Sapataria. Assim sendo, a Sapataria mantém a liderança da sua série, no entanto, a equipa da Gelpeixe ainda poderá ter uma palavra a dizer nas contas finais da Série B.

OLX 3-2 INCM

OLX alcança primeira vitória e cola-se ao topo da tabela

No 2º jogo da noite, defrontavam-se duas equipas que ainda procuravam a primeira vitória na Liga: Casa da Moeda e OLX.

O jogo começou algo morno, com as duas equipas a apresentarem uma estrutura organizativa coesa e a tentarem conhecer-se uma à outra, no que respeita ao acerto de marcações. Com o decorrer da primeira parte, a equipa do OLX demonstrou algum ascendente ofensivo chegando ao golo por duas ocasiões. João Cruz foi assumindo o protagonismo, ao levar a sua equipa para a frente e assistindo Daniel Gomes na frente de ataque. A equipa da Casa da Moeda procurava organizar-se defensivamente, por intermédio do defesa José João que ajudava os colegas nos ajustes defensivos necessários. Ofensivamente procurava sair para ataque rápido e procurava a velocidade dos seus médios alas ou do avançado.

No segundo tempo, a Casa da Moeda iniciou com um maior pendor ofensivo, realizando algumas alterações posicionais: trocou o seu avançado com o médio ala, procurando aumentar a velocidade nos corredores laterais e consequentemente, o poder de fogo na frente. Tentou assumir mais o jogo, ao invés do OLX que iniciou mais na expectativa procurando agora atacar em transições ofensivas. Foi interessante observar esta inversão de estratégias por parte das equipas da primeira para a segunda parte, que deu frutos logo nos primeiros minutos, num golo de recarga de Carlos Borges, a reduzir a desvantagem. Apesar de terem abdicado da pressão ao portador da bola adversário no seu meio campo ofensivo, a equipa do OLX, sempre que atacava procurava criar perigo, tal como aconteceu no seu terceiro golo, obtido através de um canto, com finalização de Daniel Gomes ao segundo poste. Quase ao cair do pano, um míssil de fora da área de Francisco Loureiro reduzia para 3-2 e fixava o resultado final da partida.

Com este resultado, a equipa do OLX iguala pontualmente o líder da prova (Sapataria Xalaia). A equipa da Casa da Moeda demonstrou que as alterações tactico-estrategicas podem surtir efeito positivo e galvanizar-se para o jogo da próxima jornada.

Leave a Reply