Taça Empresarial

Quartos-de-final

A Metalurgica e ROSC discutiram entre si a vaga na meia final da Taça Empresarial, com a sorte a sorrir à ROSC que venceu por 6-3. A Metalurgica até entrou melhor no jogo, com Pedro Cancelo abriu o marcador para a sua equipa. A ROSC teve de assumir as despesas do jogo para tentar chegar ao empate, mas A Metalurgica foi conseguindo anular as investidas ofensivas adversárias. A resistência quebrou ao minuto 13, com Sérgio Pais a marcar o golo do empate. Em cima do intervalo, Rui Sousa voltou a colocar na frente do marcador A Metalurgica.

Logo no arranque do segundo tempo, a ROSC chegou à igualdade por intermédio de Pedro Martins. Sendo um jogo a eliminar, ambas as equipas tiveram de arriscar para vencer. A sorte acabou por sorrir à ROSC, que ao minuto 34, por Amado Marques assumiu a dianteira do marcador por 3-2. Este golo desbloqueou o jogo para a ROSC que rapidamente abriu uma vantagem alargada no marcador. Hugo Monteiro, Bruno Santos e Ricardo Ribeiro colocaram o marcador em 6-2. Cláudio Lima, em cima do apito final, ainda reduziu para 6-3, mas a ROSC tinha já o passaporte para as meias-finais.

7 Ideal Quartos-de-final Taça Empresarial

Carlos Fernandes – ROSC

Rui Sousa – A Metalurgica

Pedro Cancelo – A Metalurgica

Cláudio Lima – A Metalurgica

Sérgio Pais – ROSC

Amado Marques – ROSC

Hugo Monteiro – ROSC

Em jogo em atraso da 10ª Jornada, a MI-GSO segurou a quarta posição da classificação ao derrotar a ManPower TBO por 5-0. Numa excelente exibição coletiva por parte da MI-GSO que dominou o jogo desde o início. Logo ao minuto 5, João Galvão abriu o marcador para a MI-GSO. A ManPower estava com dificuldades em entrar no jogo e em pior situação ficou quando ao minuto 10, César Azevedo colocou o marcador em 2-0 para a MI-GSO. Perto do intervalo, César Azevedo voltou a fazer o gosto ao pé, ficando o resultado em 3-0. 

Na segunda parte, a ManPower teve de assumir o jogo, pois para garantir a quarta posição teria de empatar o jogo. A MI-GSO foi demonstrando uma grande solidez defensiva e foi evitando e anulando as aproximações da ManPower. À entrada dos últimos dez minutos, César Azevedo culminou uma exibição de sonho, ao marcar mais dois golos, fazendo assim o seu primeiro póker na Liga Empresarial. Estes dois golos fecharam o marcador em 5-0 para a MI-GSO.

Leave a Reply