OLX 6 – 2 INCM

OLX mantém invencibilidade

O primeiro jogo do ano, a contar para a 8ª jornada, colocou frente a frente duas equipas que estão em zona para a fase de apuramento de campeão, a equipa da OLX que conta só com vitórias e a equipa da INCM que se encontra em 5º lugar, mas com uma boa margem face ao adversário que se encontra em 6ºlugar.

Os minutos iniciais serviram para as equipas aquecerem os seus motores. Para tal, as equipas não exerceram uma pressão alta nem homem a homem, mas sim uma pressão mais baixa e zonal de forma a não criar desequilíbrios defensivos. A equipa da INCM foi a primeira a conseguir criar algumas chances de golo e conseguindo até um ligeiro ascendente da partida. A equipa da OLX sem grande objetividade limitou-se apenas a controlar o jogo, ainda assim, com a qualidade individual dos seus jogadores conseguiu criar dificuldade ao adversário, por exemplo num lance de pura magia de João Cruz que tirou da frente três adversários e o guarda-redes, faltando apenas o golo em que o central da equipa adversária tira a bola na linha de golo. Ao minuto 14, a equipa da INCM colocou-se na frente após uma jogada individual de Francisco Loureiro, o jogador recupera a bola na zona central e ainda faz um excelente golo. Imediatamente a seguir, no pontapé inicial, a equipa da OLX empata a partida com João Duarte uma vez mais a não surpreender pela sua capacidade de finalização. O golo sofrido pela equipa da OLX permitiu a mudança de chip que a equipa estava a ter no jogo. A partir daqui, a equipa começou a assumir as rédeas do encontro. Os jogadores João Duarte e Miguel Gonçalves foram os grandes obreiros na construção de um resultado mais confortável da equipa na primeira parte, com os jogadores a conseguirem marcar dois golos num espaço de um minuto.

A segunda parte teve um início forte da equipa da OLX que conseguiu fazer o quarto golo, após uma jogada de 2×1 que João Duarte ainda conseguiu complicar, mas ainda assim a completar mais um hat-trick para a sua coleção. A equipa da INCM não conseguiu encontrar-se no jogo, a equipa perdeu inúmeras bolas na primeira fase de construção e a transição defensiva não foi a desejável quando do outro lado estão individualidades que de um momento para o outro resolvem as partidas.  A superioridade e o conforto do jogo permitiu à equipa da OLX criar jogadas coletivas de grande nível, com os seus jogadores a utilizaram todos os seus recursos. A INCM ainda dispôs de algumas oportunidades, e ainda fez o 4-2, com Bruno António a aproveitar um ressalto (minuto 36). Ainda assim, a equipa não conseguiu discutir o resultado, por culpa própria pois perdeu bolas em zonas proibidas que foram aproveitadas pelo adversário, que chegou ao golo por duas vezes, através de João Duarte (que fez um póker) e por Miguel Gonçalves.

Com este resultado, a equipa da OLX mantém-se invencível na competição enquanto a equipa da INCM mantém confortavelmente o quinto lugar.

 

 

Sociedade Central de Cervejas 2 – 3 Casa do Pessoal da RTP

Mais uma reviravolta da Casa do Pessoal da RTP

O segundo jogo do ano, jogo em atraso da 8ª Jornada, colocou frente a frente a equipa da Sociedade Central de Cervejas contra a Casa do Pessoal da RTP. A partir para esta jornada as equipas estavam separadas apenas por três pontos com a Casa do Pessoal da RTP com mais um jogo. Este jogo definia quem alcançava o terceiro lugar.

A primeira parte foi marcada por um ritmo baixo com ambas as equipas a não conseguirem implementar o seu jogo. A equipa da Casa do Pessoal da RTP foi a primeira a conseguir a primeira ocasião de golo. A equipa da Sociedade Central de Cervejas foi evoluindo durante a partida e começou a tomar conta do jogo, os médios da equipa da Sociedade Central de Cervejas foram determinantes, pois conseguiram abrir os espaços necessários, e assim, criar chances de perigo. Aos 12 minutos, a equipa da Sociedade Central de Cervejas colocou-se na frente após um canto que Nuno Ferreira foi exímio na arte de aproveitar o ressalto e assim fazer golo.

Com o frio que não se podia, os jogadores começaram a aumentar os índices de intensidade quer seja pela disputa da bola quer na capacidade de aplicar ataques rápidos e contra-ataques. Nesta fase, o jogo não foi bem disputado pois as equipas procuravam as suas individualidades para criar vantagens. Mesmo assim, a equipa da Sociedade C.Cervejas foi mais esclarecida, a equipa conseguiu com excelentes triangulações na zona central do terreno criar inúmeras dificuldades ao adversário. A Casa do Pessoal da RTP nesta fase procurou sobretudo não sofrer o segundo golo que podia acabar com as esperanças da equipa. Ainda assim, a equipa da RTP teve uma excelente oportunidade de golo, após um remate soberbo de Deyvison Fernandes.

A segunda parte começou com a mesma postura das duas equipas, a equipa da Sociedade Central de Cervejas conseguiu controlar a bola com posses prolongadas o que exigiu à equipa adversária uma pressão coletiva que nem sempre foi exercida. A equipa da RTP mesmo quando recuperava a bola não conseguia obter vantagens no lance, principalmente porque os jogadores estavam longe uns dos outros, a falta de dinamismo na procura de criar soluções de linha de passe seguras fez com que a equipa da Sociedade Central de Cervejas conseguisse recuperar bolas em zonas adiantadas do terreno. O jogo foi caminhando para o seu fim, com ambas as equipas a terem ocasiões para marcar golo, os guarda-redes foram determinantes para manter o resultado na margem mínima. A dez minutos do fim, os golos surgiram. O primeiro, através de Deyvison Fernandes que tentou a sua sorte e rematou do meio campo (43 minutos). Depois a equipa da Sociedade Central de Cervejas procurou reagir logo de imediato e exerceu uma pressão alta permitindo à equipa um ataque rápido que Luís Campos definiu com enorme classe ao assistir o seu colega (Renato Silva) que só teve de encostar. Os minutos finais foram jogados mais com o coração do que com a cabeça, a equipa da RTP não desistiu e empatou a partida num lance com muitos ressaltos que foi aproveitado por Bruno Reimão (47 minutos). A acabar o jogo a equipa da RTP consegue mesmo alcançar a vitória com Deyvison Fernandes a ser uma vez mais determinante para a equipa, o jogador deu a vitória à sua equipa (49 minutos).

Com este resultado a equipa da Casa do Pessoal da RTP consegue alcançar o terceiro lugar, partilhando o mesmo com a equipa da Sociedade Central de Cervejas e a Olimel, ambas com um jogo a menos.

 

 

Equipa da Semana

GR: Pedro Martins (Casa do Pessoal da RTP)
DEF: Bruno Reimão (Casa do Pessoal da RTP)
DEF: Miguel Gonçalves (OLX)
DEF: Luís Campos (Sociedade Central de Cervejas)
MED: Francisco Loureiro (INCM)
AVA: João Duarte (OLX)
AVA: Deyvison Fernandes (Casa do Pessoal da RTP)

Leave a Reply