FUTSAL LISBOA – Meia-Final da Taça e Jogos em atraso da Liga

Com a 1ª época da Liga Empresarial a chegar ao fim começamos a definir as posições no campeonato e os finalistas na Taça. Se no campeonato a tabela classificativa continua ao rubro com os quatro primeiros separados por apenas três pontos na Taça já temos definido a final. Será um emocionante Escala de Lisboa – Echo Rent a Car.

 

 

Equipa da semana

Tavares & Faria Tavares  –  De Gala ! De trás para a frente, a equipa da Tavares & Faria Tavares foi uma equipa completa em todos os momentos do jogo. A começar por João Pica e as suas defesas monumentais conseguindo aguentar o resultado para a sua equipa quando esta mais necessitava. À sua frente encontra-se António Amaral, o pilar da defesa, que faz da sua experiência uma forma de se antecipar aos adversários e ler o jogo como poucos. Com um estilo de jogo muito tecnicista e rápido a construção de jogo desta equipa acaba por ter duas fases com Nuno Costa, em terrenos mais recuados, e Carlos Santos numa zona mais avançada do terreno. Do meio campo para a frente a par de Carlos Santos encontramos Luís Oliveira, Helio Felicio e Gonçalo Pereira. O primeiro é o capitão de equipa e representa uma voz de comando quer seja fora quer seja dentro do campo, Hélio Felicio é o actual melhor marcador da equipa e faz do seu potente remate e da finta as principais armas enquanto que Gonçalo adopta o papel de avançado letal demonstrando uma frieza na hora H adicionando um póker de assistências à conta.

 

 

Jogador da semana

Paulo Magalhães (Escala de Lisboa)  –  Numa semi-final competitiva Paulo Magalhães acabou por ser a peça chave para o desfecho do encontro. Estando presente em três dos cinco golos marcados pela sua equipa, Paulo acabou por fazer uso da sua técnica para catapultar a sua exibição marcando dois golos e fazendo uma assistência. A deixar-nos um gostinho na boca na primeira parte com um golo marcado acabou por ser na segunda parte que Paulo se soltou e deu-nos um verdadeiro compêndio de Futsal marcando, dando a marcar e a criar inúmeras ocasiões de perigo quer fosse na duas alas quer fosse na zona central fazendo dele o jogador da semana.

 

 

Flash Interview:

Gustavo Pereira (Echo Rent a Car) :

 

André Alves (Link Consulting): 

 

 

 

5 da semana:

GR – João Garolas  (Plot Design Ideias e Traços)
Fixo – Tiago Ribeiro (Echo Rent a Car)
Ala – Carlos Santos (Tavares & Faria Tavares)
Ala – Gustavo Pereira (Echo Rent a Car)
Pivô – Paulo Magalhães (Escala Lisboa)

 

 

 

Lynxmind 1 – 3 Echo Rent a Car

LUTA POR LUGAR NAS MEIAS-FINAIS

 Pelas 22h do 12 de Fevereiro entraram em campo a equipa Lynxmind e a equipa Echo Rent a Car para disputar os quartos-de-final da Taça. Jogo que ditava a eliminação de uma das equipas e apuramento da outra para as meias-finais.
Ambas as equipas entraram em jogo na defensiva, sem correr riscos. Com os primeiros dez minutos ainda a tentarem perceber como cada uma estava a encarar o jogo e a adaptar-se uma a outra, a equipa da Lynxmind tentava sair mais em contra-ataque e criou algumas ocasiões de perigo. Aos 14 minutos após uma desatenção da Lynxmind, Renilton rouba a bola e inaugura o marcador. O jogo foi para intervalo com vantagem mínima no resultado para a equipa da Echo Rent a Car.
Com o início da segunda parte a equipa da Lynxmind entrava com muita vontade e a correr atrás do resultado. As duas equipas muito bem organizadas batiam-se num grande jogo até ao momento. Através de um canto a equipa Echo Rent a Car aproveitava mais uma desatenção da Lynxmind e aumentava a vantagem. Já com o jogo mais aberto e com a equipa da Lynxmind mais ofensiva, usaram o 5×4 para encurtar a vantagem. Echo Rent a Car ainda fez o terceiro golo mas o jogo foi disputado até ao último segundo.
Um excelente jogo realizado por ambas as equipas, ambas a entrar a ‘medo’ mas com uma intensidade altíssima e muito concentradas na partida. Cada bola foi disputada ao máxima e era claro que nenhuma equipa queria ser eliminada da taça. A equipa da Echo Rent a Car soube aproveitar os erros da equipa Lynxmind e fez toda a diferença no marcador.

 

  

 

Plot Design Ideias e Traços 4 – 4 CMD Santa Madalena

JOGO DE NERVOS

 Pelas 23h, no Pavilhão Externato Maristas de Lisboa realizou-se o jogo em atraso entre a equipa da Plot Design Ideias e Traços  e a equipa CMD Santa Madalena.
A bola começou a rolar e a equipa da Plot tentou assumir o jogo desde o apito inicial. Aos 5 minutos a equipa da Santa Madalena chega ao golo e ganha vantagem na partida. A equipa da Plot não demorou a reagir, aos 10 minutos de jogo já tinha feito a reviravolta na partida, até ao intervalo voltou a marcar e foi assim para o intervalo com uma vantagem de dois golos.
Para a segunda parte a equipa da Plot entrou algo adormecida, enquanto que a equipa da Santa Madalena queria dar a volta ao resultado, aos 5 minutos desta parte já estava o empate estabelecido no marcador. Até ao final da partida foi um jogo de nervos com ambas as equipas a quererem levar a vitória para casa. Nos últimos 2 minutos houve 1 golo para cada lado tornando este final de jogo frenético. Acabando o jogo empatado a 4 bolas.
Jogo de nervos o que se presenciou nesta jornada em atraso. Nenhuma das equipas queria perder pontos nesta partida, Plot a controlar a primeira parte e a Santa Madalena por cima na segunda. Jogo com muita qualidade que acabou empatado levando cada uma das equipas um ponto para casa.

  

 

 

Vilt Group 1 – 5 Escala Lisboa

ESCALA DE LISBOA APURA-SE PARA A FINAL

No jogo que nos trazia o primeiro finalista da Taça antevia-se um jogo de tudo ou nada repleto de emoções.
Num jogo muito táctico a primeira parte trouxe-nos uma Vilt Group muito irrequieta fazendo uso do contra-ataque para criar as principais ocasiões de perigo. Com Rui Umbelino, Manuel Fernandes e Ricardo Morais mais recuados ficando Gil Silva mais adiantado, a Vilt Group apresentou uma linha defensiva com três elementos mais recuados, quando recuperavam a bola Manuel Fernandes e Ricardo Morais eram os elementos que saiam em auxilio de Gil que conseguia aguentar bem o jogo até um destes elementos aparecerem para finalizar. A Escala de Lisboa apresentou um sistema muito dinâmico com o capitão Carlos Rocha a ser o elemento mais recuado seguindo-se Alex Ribeiro e Guilherme Maria nas alas e Paulo Magalhães como fixo. A construção de jogo da Escala de Lisboa começava a partir de trás com Carlos Rocha sendo que assim que ultrapassavam o meio-campo a dinâmica era gigante com os quatro homens muito móveis e a procurarem muito desmarcarem-se nas alas largando a marcação dos defesas da Vilt. A vantagem ao intervalo cairia para os homens da Escala de Lisboa por 2-0. Resultado esse que foi construindo nos primeiros 7 minutos, primeiro furto de um bom trabalho entre Guilherme Maria e Alex Ribeiro e o segundo a aparecer por Paulo Magalhães que aproveitou para recuperar a bola perto da baliza da Vilt Group finalizar.
Na segunda parte as equipas voltaram com os mesmos sistemas de jogo com a Escala a utilizar um jogo de paciência, impondo muita dinâmica no meio-campo adversário e com muita troca de bola. A Vilt Group voltou a trazer para o jogo uma linha defensiva muito fechada saindo rapidamente para o contra-ataque. Os primeiros dez minutos da segunda parte acabaram  por ser bastante equilibrados mas Paulo Magalhães e Francisco Rodrigues acabariam por sobressair. O primeiro a deu o moto com um golo aos 30 minutos e mais tarde a assistir Francisco Rodrigues para o golo ( já antes Francisco tinha assistido Alex para o golo) dilatando a vantagem. Após algumas oportunidades de golo, negadas pelo guarda-redes Tiago Matias, a  Vilt Group acabaria por ver os seus esforços recompensados com o golo de Ricardo Morais a acabar o jogo.
Com esta vitória a Escala tornou-se o primeiro finalista da Taça.

 

 

 

Escala de Lisboa 13 – 3 #TeamNoesis

EXIBIÇÃO DE CLASSE DE BRUNO

Este foi mais um jogo de grande cartaz nesta semana da Liga Empresarial com o primeiro classificado da liga a defrontar o terceiro.
O jogo começou a um ritmo frenético com as duas equipas a marcarem golos logo nos primeiros minutos, encontrando-se o resultado em 2-1 para a Escala logo aos três minutos. A #TeamNoesis jogaria com dois homens mais recuados, Diogo Reis e Nuno Rodrigues, ficando Rodrigo Neves como elo de ligação entre a linha defensiva e Fábio Domingues. Num estilo de jogo onde a primazia era trocar a bola procurando depois, consoante as movimentações dos dois homens da frente, colocar a bola em Rodrigo ou usar a rapidez de Fábio Domingues. Do lado da Escala de Lisboa era novamente Carlos Rocha o homem mais recuado com Bruno Gonçalves e Francisco Gomes nas alas a apoiar Carlos Paulino. Nuns primeiros minutos de parada e resposta foi  Escala de Lisboa logo nos primeiros segundos de jogo a abrir o marcador através de Francisco Gomes mas a resposta da #TeamNoesis tardaria um minuto e Fábio Domingues após uma jogada bem construída empataria a partida. Mas a partir deste momento entraria em acção Bruno Gonçalves. Foi sem dúvida o elemento chave neste jogo. Com uma primeira parte de luxo apontou 4 golos e uma assistência fazendo as delicias de quem assistia, tendo Carlos Paulino estado em bom plano também. Antes do intervalo a #TeamNoesis conseguiria reduzir através de Diogo Reis num jogada em que a Escala de Lisboa foi apanhada em contra-pé.
Na segunda parte as equipas mantiveram o mesmo estilo de jogo com a #TeamNoesis a utilizar dois homens mais recuados, tentando aproveitar o facto da Escala de Lisboa ter as linhas muito subidas para depois aproveitar para jogar em profundidade (conseguindo mesmo Fábio Domingues marcar aos 29 minutos com Diogo Reis a ir pelo flanco e a assistir Fábio). A Escala de Lisboa impos uma dinâmica muito ofensiva, trocando a bola de flanco para flanco e procurando sempre abrir espaço para alguém aparecer solto de marcação. Se na primeira parte Bruno Gonçalves tinha feito uma grande exibição nesta segunda parte seguiu igual conseguindo mais um golo e três assistências tendo Carlos Paulino também feito um grande jogo com 6 golos apontados.
Com esta vitória a Escala de Lisboa sobe ao primeiro lugar enquanto que a #TeamNoesis continua a lutar pelo lugar no pódio.

 

 

Link Consulting 3 – 6 Echo Rent a Car

GUSTAVO COLOCA ESCALA NA FINAL

Pelas 19h iniciou-se a segunda meia-final da Taça da Liga Empresarial entre a Link Consulting e a Echo Rent a Car, duas equipas que se encontravam invictas neste percurso pela Taça.
Numa primeira parte de grande equilíbrio as equipas entrarem a mostrar que estavam ali para tentar agarrar a vantagem o mais rapidamente possível com as oportunidades a surgirem de ambas as partes. Na Echo Rent a Car era João Ferreira a voz de comando com Renilton a ocupar a posição de Pivô enquanto que Gustavo Pereira e Guilherme Ribeiro ocupavam as alas. No estilo de jogo muito seu, com os jogadores a deambularem muito pelo terreno de jogo e a dois-três toques a trocarem a bola, a Echo teve de trabalhar muito e ter muita paciência para criar algumas ocasiões de perigo sendo que se houvesse espaço tentavam o remate logo fora de área. Por parte da Link Consulting era pela dupla André Alves e Michael Lopes que passava a organização de jogo, utilizando um sistema defensivo de três elementos e bastante fechado, esta foi a forma que a Link Consulting teve na primeira parte de aguentar as investidas da Echo, procurando depois sair rapidamente em contra-ataque. E foi mesmo desta maneira que a Link Consulting conseguiu levar uma vantagem de 2-0 para o intervalo. No primeiro golo com uma incursão pela direita de Michael Lopes remata e Diogo à boca da baliza. O segundo golo foi tirado a papel químico só que desta vez foi Michael a fazer o papel de finalizador.
O inicio da segunda parte trouxe-nos uma Echo Rent a Car mais esclarecida, provando que o intervalo foi útil para se fazerem alguns ajustes, com Gustavo Pereira mais esclarecido e com a pontaria afinada. Acabaram por ser os dez primeiros minutos da segunda parte a definir o resultado final com a Echo a apresentar um futsal muito rápido com Gustavo a assumir o leme da equipa e a conseguir furar e a encontrar a forma de virar o jogo para a sua equipa pelas alas conseguindo uma acertividade na hora de finalizar. Após os golos a Echo acabou por diminuir a pressão e diminuir a intensidade, aproveitou esta situação a Link Consulting para subir linhas e criar perigo com Michael Lopes muito irrequieto. Até final do jogo a Link Consulting foi à procura de virar o rumo aos acontecimentos e apostou tudo no ataque começando a jogar com o guarda-redes avançado. Táctica essa que acabou por dar frutos com um golo marcado mas que acabou também por ser aproveitado pela Echo Rent a Car que conseguiu apontar mais um golo sentenciando a partida.

 

 

Future Healthcare 2 – 7 Tavares & Faria Tavares

VITÓRIA AO LEME DE GONÇALO OLIVEIRA

 A fechar a semana na Liga Empresarial de Futsal de Lisboa tivemos o jogo entre a Future Healthcare e a Tavares & Faria Tavares.
Num jogo que começou bastante renhido a equipa da Tavares & Faria Tavares apresentou-se com António Amaral como fixo tendo a seu lado Nuno Costa ficando Gonçalo Oliveira e Hélio Felicio como os homens de ataque. A Future Healthcare apresentou-se com Vasco Lourenço e  Fernando Almeida na linha mais recuada tendo Vítor Campos o papel de servir João Moreira.
Num jogo muito equilibrado a Tavares & Faria Tavares conseguia ser a equipa mais esclarecida em campo conseguindo através do seu jogo de posse de bola chegar com maior facilidade à baliza adversária. Por sua vez a Future Healthcare procurava fechar a sua baliza a incursões da equipa da Tavares ocupando bem os espaços não deixando muito espaço para que o portador da bola rematasse, no momento ofensivo procuravam sair com critério de pé para pé conquistando terreno pouco a pouco. E foi mesmo a Future a primeira equipa a abrir o marcador com Jailson após muito empenho a conseguir recuperar a bola servindo depois João Moreira que não perdoou na hora de finalizar. Após o golo o jogo continuou taco a taco com as ocasiões a surgirem para os dois lado e foi ai que Gonçalo Oliveira começou a dar um ar da sua graça servindo António Amaral para o golo do empate. E seria António Amaral que segundos antes de soar o apito para o intervalo numa incursão pela esquerda conseguiu bisar num remate fora de área.
A segunda parte recomeçou a todo o gás com a Future Healthcare a querer virar o resultado e a Tavares a querer dilatar a vantagem. Nos primeiros três minutos acabaram por surgir os golos para as duas equipas. Num primeiro momento Carlos Santos aproveitaria com um bom remate, após passe de Gonçalo Oliveira, para aumentar a vantagem. Mas no minuto seguinte acabaria por ser David Nabais a dar a melhor resposta por arte da Future Healthcare ao golo sofrido, reduzindo a desvantagem. Mas a noite essa era de Gonçalo Oliveira que voltou a sobressair. Num jogo de grande qualidade Gonçalo só não esteve presente em dois golos, desta forma a importância que teve no jogo. Num jogo de parada e resposta mal a Future Healthcare marcou Gonçalo voltou a fazer das suas e mais uma vez, revelando a entrega que dá à equipa, assistiu Helio Felicio para o golo. Com este golo a equipa da Tavares & Faria Tavares catapultou-se para a vitória conseguindo dilatar a vantagem com o passar do tempo com Gonçalo Oliveira a apontar mais uma assistência e a coroar a exibição com um golo.
Com esta vitória a Tavares & Faria Tavares aproxima-se dos primeiros lugares.

Leave a Reply