Futsal Lisboa – 1ª Jornada Taça Liga Empresarial

Começou a Taça da Liga Empresarial !
Numa jornada muito bem disputada entre as equipas, antevemos depois dos jogos desta semana uma prova muito renhida onde qualquer equipa pode almejar chegar à final.

 

Equipa da semana: Vilt Group

Um começo de Taça impecável para a equipa da Vilt Group que demonstrou ser uma das favoritas a ganhar o seu grupo. A Vilt Group demonstrou neste jogo ser uma equipa muito coesa nos dois lados do campo mostrando uma forte solidez defensiva e ao nível atacante procurava o factor surpresa variando sempre os homens que chegavam à zona de finalização criando uma dinâmica interessante. Tendo neste jogo Gil Silva assumido a parte de organização da equipa com uma elevada qualidade de passe, Manuel Fernandes procurou muitas vezes arrastar os defesas consigo para que os seus colegas pudessem ter mais espaço para finalizar e Miguel Lopes que mostrou a sua veia goleadora ao apontar um hat-trick.

 

Jogador da semana: Vasco Carril (Juul.pt)

Foi sem dúvida um dos destaques desta primeira jornada da Taça. Vasco Carril esteve em todo o lado, não só aguentou o resultado para a sua equipa como se tornou decisivo ao apontar dois golos. O Guarda-redes da Juul.pt, numa fase em que a Asseco PST rematava bastante, conseguiu aguentar o resultado com defesas onde o golo era quase certo, mas numa noite em que defender a baliza não bastava, Vasco procurou muitas vezes pegar na bola e através de jogadas individuais de grande nível ir por ali fora e conseguiu que os seus esforços resultassem em dois golos tornando-se decisivo no resultado final.

 

5 da semana

GR – Vasco Carril (Juul.pt)
Fixo – António Amaral (Tavares & Faria Tavares)
Ala – Miguel Lopes (Vilt Group)
Ala – António Silva (Lynxmind)
Pivô – Flávio Silva (Asseco PST)

 

 

Future Healthcare 0 – 7 Vilt Group

Vilt Group não desperdiça oportunidades

Nesta 3ª Jornada da Liga Empresarial, o primeiro jogo da noite opôs a equipa da Future Healthcare contra a equipa da Vilt Group.
A Vilt entrou melhor no jogo, a pressionar bastante e a mostrar que queria desde cedo ganhar vantagem e logo nos primeiros minutos teve boas ocasiões que puseram à prova o guarda-redes da Future Healthcare, que mostrou estar atento e ter bons reflexos. Após a pressão alta a Vilt conseguiu chegar à vantagem no marcador, fazendo com que a Future corresse atrás do resultado e assim subiu-se de rendimento no jogo, apesar de as melhores ocasiões terem pertencido à equipa da Vilt que foi para o intervalo com uma vantagem de 4 golos.
A equipa da Vilt entrava para a segunda parte a querer controlar o jogo e segurar a vantagem com Gil Silva, dotado tecnicamente e irreverente dentro do campo sempre pronto para tentar desequilibrar o adversário, mas a equipa da Future por duas vezes poderia ter reduzido a diferença no marcador com Paulo a mostrar que trata a bola por tu, com elevada capacidade técnica e controlo de bola, foi insuficiente para levar a vitória para casa mas deixou boas indicações . Quem não marca sofre já dizia o velho ditado e verificou-se aqui neste jogo, com perda de bola por parte do guarda-redes e a equipa da Vilt a aproveitar para dilatar a vantagem com Miguel Lopes mostrou a sua veia goleadora, apontando um hat-trick.
Um jogo bem disputado com bastante fair-play e com ambas as equipas a mostrarem querer mais. A equipa da Vilt levou para casa os 3 pontos com uma vitória justa, apesar de a equipa da Future ter merecido mais.

 

 

Tavares & Faria Tavares 3 – 5  Lynxmind

Lynxmind parte em vantagem

Tavares & Faria Tavares e Lynxmind proporcionaram nesta primeira jornada do Grupo C um jogo muito disputado em todos os sentidos.
Inicio de jogo electrizante por parte de ambas as equipa, a Lynxmind começou o jogo a mostrar ao que vinha e são deles as primeiras ocasiões de golo com Pedro Monteiro a ser o mais perigoso, e foi nessa altura que a Tavares aproveitou, após o segundo canto seguido da Lynxmind, António Amaral parte em contra-ataque e inaugura o marcador, e partir deste golo e num espaço 5 minutos o resultado chegaria aos 2-2. Após este inicio frenético o jogo entrou num ponto de vista mais táctico onde a equipa da Tavares tinha em António Amaral o homem mais recuado, Nuno Costa assumia tarefas de organizador de jogo e Hélio Felicio o mais irreverente no ataque, do lado da Lynxmind António Silva era o esteio defensivo da equipa, Tiago Rosa o pensador de jogo e quando não era Pedro Monteiro era Joaquim Pedroso que aparecia em zonas de finalização.
O resultado chegaria ao intervalo sem mais alterações muito graças aos guarda-redes das duas equipas que depois do jogo ter chegado aos 2-2 assumiram um papel de destaque na primeira parte.
A segunda parte começou a todo o gás também com Nuno Costa a marcar no primeiro minuto para a Tavares e dois minutos a seguir Sérgio Fonseca empata a partida. Depois dos golos as equipas adoptaram uma postura mais cautelosa com a Lynxmind a procurar defender ao homem não deixando espaço para os homens da Tavares terem muito tempo para pensar o jogo e procurando assim que recuperassem a bola sair no contra-ataque, por sua vez a Tavares procurava começar a construir jogo na sua zona defensiva com Nuno Costa e António Amaral e assim que a bola ultrapassasse o meio-campo voltava a ser Hélio o elemento que tentava desequilibrar.
A estratégia da Lynxmind acabaria por surtir efeito aos 34 minutos quando conseguem alcançar a vantagem e passados 5 minutos, fruto da Tavares subir bastante as linhas em busca do empate, António Silva selava o resultado em 5-3.
A Lynxmind entra com o pé direito na taça.

 

 

Asseco PST 3 – 4  Juul.pt

Emoção até ao último minuto

Asseco PST e Juul.pt procuraram não perder o comboio do apuramento para a próxima fase Taça neste primeiro jogo do Grupo C.
Começo de jogo interessante por parte da Asseco PST onde procuraram assumir o controlo do jogo tendo mais posse de bola e não deixando que a equipa adversária pudesse chegar à sua zona defensiva mas Ricardo Montemor iria conseguir ao minuto 6 contrariar o jogo da Asseco PST e desfazer o nulo para a Juul.pt. A partir daí a Asseco subiu a intensidade do jogo, com Telmo Fragueiro e Alexandre Teixeira muito rematadores, e foi procurando por todos os meios, utilizando inclusivamente o guarda-redes avançado, chegar o empate vendo mesmo esse esforço recompensado com um remate de fora de área de Valério Passarinho mesmo ao cair do intervalo.
Na segunda parte a Asseco PST voltou a entrar melhor no jogo conseguindo marcar logo ao segundo minuto através de Flávio Silva. Este momento veio provocar um despertar da equipa da Juul.pt que através de Ricardo Montemor e Diogo João, que procurou sempre estar presente nos dois lados do campo, criavam as maiores oportunidades de golo para a sua equipa enquanto que Vasco Carril encarregava-se de aguentar o resultado depois da sua equipa ter empatado o jogo. Até que entrámos nos últimos 5 minutos e numa altura em que as equipas preocupavam-se menos em defender e fruto dessa busca pelo golo, tivemos um final de jogo eletrizante, onde a Asseco PST conseguiu adiantar-se no marcador aos 35 minutos passados 4 minutos Vasco Carril, que já depois de o ter demonstrado na primeira parte, fruto das suas arrancadas desde a sua baliza até à área adversária consegue empatar a partida e no último suspiro do jogo Diogo João mata a partida.
A Juul.pt leva os três pontos para casa num final de jogo absolutamente dramático.