07-12-2017 20:00

Time line

50'

Estatísticas do Jogador

No primeiro encontro da 8ª jornada a Mapfre procurava voltar aos bons resultados e subir na classificação. O Sindicato procurava manter a senda vitoriosa e pressionar cada vez mais o líder do campeonato.

Percebeu-se desde cedo que as equipas vinham com duas ideias de jogo distintas. A Mapfre, conhecedora das suas limitações, procurava encurtar os espaços perto da sua grande área e tentar o ataque através de bolas longas lançadas pelo ar. O SNPVAC mais maduro quanto ao estilo de jogo mostrava estar mais confortável com a bola no pé. O Sindicato dominava quase por completo o encontro e não deixava a Mapfre trocar a bola, após dois/três passes a bola era recuperada com alguma facilidade. O único golo da primeira parte surgiria por intermédio de Bruno Almeida, a aproveitar uma bola perdida já dentro da grande área do adversário. A Mapfre incapaz de sair para o ataque mostrava-se, no entanto, forte a defender, Hugo Oliveria e  alguma sorte à mistura iam adiando novo golo adversário.

No segundo tempo seria a equipa do Sindicato a marcar de novo. Luís Brazão, nos primeiros minutos do segundo tempo, sozinho à entrada da área não teria problemas em fazer o 2-0. A Mapfre entrou para o segundo tempo com outra disposição tática. Sérgio Trindade e Tiago Marçal ao trocarem de posições tornaram-se mais perigosos, mas também deram mais espaços ao adversário. O 3-0 surgiria pouco depois de novo por Bruno Almeida. No minuto seguinte veio a resposta da Mapfre, canto curto, combinação entre Sérgio Trindade e Tiago Marçal, e o segundo engana Luís Ascenção com um remate surpresa. A Mapfre estava mais perto do golo, e pouco depois Sérgio Trindade testava os reflexos do guardião adversário com um remate do meio da rua. Expondo-se aos ataques a adversários a Mapfre sofreria novo golo, desta feita por João Ramalho, que colocava um fim à noite desinspirada que vinha tendo no capítulo da finalização.  Dois minutos volvidos e o irrequieto Sérgio Trindade reduzia o marcador, remate colocado fora de área a devolver alguma esperança à sua equipa. Mas até final, não mais a Mapfre conseguiu incomodar o SNPVAC que marcaria por mais uma ocasião, já perto do fim por João Ramalho que acabava o jogo a bisar.

O SNPVAC – Cervejaria Sem Palavras chegou a novo triunfo após uma boa exibição coletiva. A Mapfre protagonizou duas partes muito distintas, tendo a segunda resultado num futebol mais atraente e com golos, insuficiente, no entanto, para fazer face ao poderio adversário.

comentários

A Liga Empresarial

A Liga Empresarial é a maior competição desportiva entre empresas em Portugal. Disputa-se em várias cidades do País -  Porto, Lisboa, Oeiras e Castelo Branco - e em várias modalidades, das quais se destacam o Futebol 7 e o Futsal.

LE Facebook

©2018 Liga Empresarial. All Rights Reserved.

Search