01-02-2018 22:00

Timeline

 
50'

Num dos jogos mais esperados da 2ª Ronda, Vodafone e SNPVAC – Cervejaria Sem Palavras discutiam o acesso aos quartos-de-final da Taça. O jogo esperava-se de alto nível, frente-a-frente estavam as duas melhores equipas da 2ª Divisão e duas candidatas a vencer a Taça.

A Vodafone começou o encontro disposta a comandar as incidências na partida e logo nos primeiros instantes teve na cabeça de Paulo Alves uma excelente oportunidade para marcar, mas Rodrigo Oliveira estava atento e desviou para a trave. O ímpeto ofensivo da Vodafone era forte e daria mesmo origem ao primeiro golo da partida por Pedro Bettencourt, um golo do meio da rua. A equipa do Sindicato após o golo equilibrou a partida e através de Bruno Almeida ia levando a água ao seu moinho. O encontro estava quente, as equipas iam tentando ganhar espaço para ataca, mas iam se perdendo em alguns atritos naturais de um jogo de alto nível. Aos 15 min, a Vodafone iria chegar a novo golo, Ailton Varela, mais conhecido por Messi, faz uma grande jogada pela direita, ganha na raça, e à saída de Rodrigo, isola Bettencourt que faz sem esforço o seu segundo do encontro. O Sindicato parecia estar a deixar fugir o encontro. Mas apenas dois minutos volvidos, João Sallez iria relançar a partida na conversão de uma grande penalidade. A Vodafone acusou o encontro, e pouco depois deixar-se-ia empatar. Bruno Almeida, saiu disparado da sua área, levou a bola, e no momento certo isolou Luís Henriques que à saída de Osvaldo Silva empatou a partida. O grande ímpeto moral do SNPVAC permitiu-lhes ainda chegar à vantagem na partida antes do intervalo. Bruno Almeida colocava a sua equipa a vencer pela primeira vez da marca da grande penalidade, a segunda do encontro.

Após o intervalo, a Vodafone acalmou os ânimos e o seu jogo e chegou logo ao empate no segundo minuto do encontro, novamente por Pedro Bettencourt na sequência de um canto. No minuto seguinte, Rui Mendes trava um contra-ataque perigoso, recebe o segundo amarelo e consequente ordem de expulsão, deixando a sua equipa reduzida a 6 elementos. A SNPVAC cerrou fileiras e defendia o resultado, procurando sair para o ataque em segurança. Nesta altura da partida, Rodrigo Oliveira e Bruno Antunes tinham um papel preponderante na manobra da sua equipa. Rodrigo, muito seguro e com grandes defesas ia mantendo a sua equipa no encontro, Bruno, com a sua alma e capacidade física, levava a sua equipa para terrenos mais altos e deixava respirar a sua equipa. Os minutos iam passando, e a pressão aumentava, e o golo surgiria por Ângelo Silva que se mostrava o motor da sua equipa nesta altura. O Sindicato saía muito bem em contra-ataque e ia desperdiçando as oportunidades que ia tendo. Pedro Bettencourt iria pouco depois dobrar a vantagem. A SNPVAC não desistia do encontro, e mesmo contra as contrariedades, iria reduzir, Luís Henriques remata com estrondo ao travessão, e na recarga, Bruno Almeida, o todo-o-terreno, bisa na partida. O Sindicato ainda tentou chegar ao empate, mas já sem forças permitiram à Vodafone fugir no encontro, ao marcar por duas ocasiões. Nota para o belo trabalho individual de Miguel Abibe no último golo do encontro.

Grande jogo de duas grandes equipas, uma pena terem-se encontrado tão cedo na prova. A expulsão cedo na segunda parte sentenciou a partida. A vitória da Vodafone não sofre qualquer contestação.

comentários

A Liga Empresarial

A Liga Empresarial é a maior competição desportiva entre empresas em Portugal. Disputa-se em várias cidades do País -  Porto, Lisboa, Oeiras e Castelo Branco - e em várias modalidades, das quais se destacam o Futebol 7 e o Futsal.

LE Facebook

©2018 Liga Empresarial. All Rights Reserved.

Search