Timeline

 
40'

Estatísticas do Jogador

Rui Fernandes 25'    
Nélson Pinto 28'    
    38' Tiago Morais
Tiago M. Silva 39'    

Que jogo! Uma partida intensa, muito bem disputada, entre dois conjuntos recheados de excelentes jogadores, com Duarte Cego, a ser um “monstro” na baliza da Germano de Sousa. A Go Factory abriu a partida a todo e gás, mas não abriu o placar, pois Duarte Cego, desde cedo mostrou porque é um dos melhores guarda-redes de toda a prova. A Germano de Sousa também ia chegando com perigo, quase sempre por Rui Fernandes e Nélson Pinto. À passagem do minuto 10, talvez o momento do jogo. O capitão André Lourenço assumiu a responsabilidade de concretizar uma grande penalidade, mas atirou à trave e o nulo manteve-se. Na resposta Rui Fernandes atirou também ao poste. Vivíamos a moda dos postes, já que a Go Factory atirou de novo ao ferro, desta feita por Nago Ideias. O primeiro tempo não haveria de fechar sem mais uma defesa gigante de Duarte Cego.

No 2º tempo a toada de jogo manteve-se. A Go Factory a atacar, Duarte Cego a defender tudo, e a Germano de Sousa a criar perigo em contra-ataque. Rui Fernandes (Germano de Sousa), à passagem do minuto 25 rodou sobre o defesa, e com um excelente remate abriu o activo. Desvantagem injusta para os amarelos que continuavam com o mesmo “fado”, atacavam mas guardião das redes adversárias ia defendendo tudo. Que diga Filipe Gonçalves, que a um metro do golo, viu por milagre Duarte Cego esticar a perna e desviar a bola que já levava selo de golo. E quando não foi Duarte, foi Rui Fernandes que substituiu o gr e manteve a sua baliza inviolável. Como quem não marca sofre, foi a Germano de Sousa que fez rodar o marcador, por Nélson Pinto aos 29 minutos, que com liberdade dentro da área, não desperdiçou. A Go Factory nunca desistiu, e foi já nos minutos finais que chegou o tão merecido golo. Tiago Morais surgiu ao 2º poste para reduzir para a desvantagem mínima. A pressão foi intensa, com os amarelos a usarem o 5 avançado. Na marcação de um pontapé de canto a favor da Go Factory, a Germano de Sousa recuperou a bola, e Tiago Silva no seu meio campo e perante a baliza adversário vazia, fez o 3-1 e colocou um ponto final na partida.

Grande jogo de parte a parte. Com muita qualidade na quadra, sendo equilíbrio foi desfeito pelo já referido Duarte Cego, um monstro em campo. Do outro lado destaque para o Henrique Santos, que cada vez mais entrosado, vai fazendo os “seus estragos”.

comentários

A Liga Empresarial

A Liga Empresarial é a maior competição desportiva entre empresas em Portugal. Disputa-se em várias cidades do País -  Porto, Lisboa, Oeiras e Castelo Branco - e em várias modalidades, das quais se destacam o Futebol 7 e o Futsal.

LE Facebook

©2018 Liga Empresarial. All Rights Reserved.

Search